Onça de Pitangui

História da Cidade

A apenas 121 km da capital mineira, situada no Centro Oeste de Minas Gerais, Onça de Pitangui exibe ainda construções centenárias provenientes do povoamento iniciado pelos bandeirantes vindos de São Paulo, que usavam a famosa   bandeira  de  Piratininga  em  1709.

Tais bandeirantes, chefiados por Bartolomeu Bueno acamparam pela primeira vez em um “lugar alto”, 2Km ao norte da atual sede municipal,  o  qual chamaram “Onça Acima”.

Essa denominação se deu pelo fato de ter sido encontrada uma pepita de ouro de uma “onça” de peso (32 gramas), no referido lugar, sendo fonte de inspiração para o nome do município.

Em 1752 foi fundada a  Capela de Sant’Ana, cercada de muros de pedras, que além de templo religioso, era  usada  também  como  cemitério. Os sepultamentos eram feitos na área que circundava a igreja, sendo as pessoas de maior posição social sepultadas no interior da igreja, tábuas do assoalho eram arrancadas, as pessoas sepultadas e os parentes marcavam o local com pregos de metal amarelo. Essas marcas indicavam os nomes, datas de  nascimento e  morte,  dos  sepultados.

Até 1850 a Capela de Sant’Ana foi filial do Município de Pitangui quando o arraial  foi elevado a Freguesia, recebendo então seu  primeiro vigário, o padre Fernando Xavier de Souza Machado,  que  regeu  a  paróquia  até  o  ano  de  1886.

Dentre outras tantas conservações históricas, está a Capela de Santa Cruz, fundada em 1856, ponto turístico e patrimônio cultural do município. Com menos de 4.000 (quatro mil) habitantes, e em seus 247 km² cercado por uma extensa área rural. Onça de Pitangui não é apenas uma forte expressão religiosa, é também uma ativa economia rural, sendo de grande importância para o setor hortifrutigranjeiro, bem como expressivo produtor de gado leiteiro e de corte.

Onça de Pitangui, uma cidade que vale ouro!

CURIOSIDADES

Você sabia – A Rua Benedito Valadares já se chamou “Rua do Capim”? Esse nome se deu por conta das primeiras casas que foram construidas, que eram feitas de madeira, barro e cobertas com capim.

Você sabia – Os muros que cercam o atual cemitério da cidade ( chamados antigamente de “Campo Santo”) foram feitos a partir das pedras que cercavam a costrução da capela de Nossa Senhora de Sant’Anna . E que durante a construção do cemitério as pedras foram carregadas por crianças e mulheres para manter a “pureza” das pedras?

Você sabia – O distrito de Colônia surgiu a partir da venda da Fazenda Restinga feita por Luiz Orsino para o estado, que dividiu as terras em lotes para a moradia de imigrantes estrangeiros.

Você sabia – O primeiro telefone a funcionar em Onça de Pitangui, foi instalado em 1917 na casa do Sr.Lino Mourão, aos cuidados de sua filha Neném.

Dados Georáficos

NOME: Onça de Pitangui =  Onça, medida de peso inglesa  (28,35 gramas = 1 onça )

ANIVERSÁRIO: 1 de Março

FUNDAÇÃO: 30 de Dezembro de 1962

GENTÍLICO: Oncense

GESTÃO ATUAL – 2013/2016:
– Prefeito Geraldo Magela Barbosa (Geraldo Taxinha)
– Vice Marcio Geraldo Lomas

HABITANTES: 3.206 estimativa

ÁREA: 245 km²

DISTÂNCIA DA CAPITAL MINEIRA: 120 Km aproximadamente

MUNICÍPIOS LIMÍTROFES: Maravilhas / Pitangui / Conceição do Pará / Pará de Minas  / São José da Varginha  / Pequi

BIOMA: Mata Atlântica, Cerrado e Campo

Hino Onça de Pitangui

Ouça o nosso hino

Dentre outras terras, a bela
Chão respingado de luz
Pedras que cercam as fontes
Benditas as flores que nascem aqui

Torna tua mão gentileza
Que faz sentir teus sinais
Transbordam de cores os sonhos
De ver tua gente em brilhos astrais

Transcende o futuro em riquezas
Que o passado enviou
Fortes cravados em tuas águas
Que o tempo mais velho nos ensinou

“Refrão”
Ah! Minha terra mãe
Santana, a bênção traz
Cuida com teus olhos santos
Nos conduz à paz

Repete refrão

Vê que belas montanhas
Ouve de longe o cantar
De vozes que vêm ao vento
Em tons de alento e nos fazem pensar

Punhos de aços e braços
Prontos em largas missões
Cultivam a terra os homens
Mulheres tecendo as novas canções

Crianças são faróis
Que apontam um novo advir
Vindos de sonhos presentes
Que ao de florir.

“Refrão”     
Ah! Minha terra mãe
Santana, a bênção traz
Cuida com teus olhos santos
Nos conduz à paz

Repete refrão

Autor: Giancarlo Scapolatempore